4 teorias da conspiração interessantes relacionadas com Marte

1 – Lua marciana seria um artefato alienígena

Marte, conforme já contamos aqui no Mega Curioso, conta com dois satélites: Deimos, que fica mais afastado do planeta e mede cerca de 6 quilômetros de raio, e Fobos, que fica mais próximo e conta com pouco mais de 11 km de raio. Pois, nos anos 60, o astrofísico russo Iosif Shklovsky divulgou um estudo no qual dizia que a maior das luas marcianas era oca e que, depois de observar sua órbita estranha, ele pensava que ela poderia ser um objeto artificial.

Fobos é esse “pedregulho” estranho da imagem. Bem, Deimos, ao fundo, também é meio esquisitinha, né?

Surpreendentemente — ou não! —, ao longo dos anos, várias teorias da conspiração acabaram surgindo a partir das pesquisas de Shklovsky, entre elas a de que Fobos seria uma antiga estação espacial colocada em órbita para servir de ponto de partida para missões espaciais. Outra teoria seria que o satélite poderia ser um dispositivo cujo objetivo era o de detectar a aproximação de asteroides que pudessem atingir a superfície marciana.

O mais interessante é que, há alguns anos, a Agência Espacial Europeia também divulgou um estudo tratando da possibilidade de Fobos ser oca. Entretanto, para a ESA, em vez de ser um objeto artificial, a explicação seria que o satélite contaria com água ou outro líquido qualquer em seu interior ou, ainda, quando a lua se formou, a partir de grandes fragmentos de asteroides, ela acabou ficando com espaços ocos em sua estrutura interna.

Estrutura alienígena?

O fato é que já ocorreram diversas tentativas de enviar sondas espaciais até Fobos, mas, curiosamente, todas elas enfrentaram diversos problemas técnicos — e nenhuma foi concluída com sucesso. Evidentemente, as dificuldades serviram de evidência para o pessoal das teorias da conspiração, que associam os percalços de explorar a lua marciana à ideia de que o satélite é uma estrutura artificial.

2 – As pirâmides do Egito teriam conexões marcianas

Como você sabe, inúmeras figuras estranhas já foram avistadas na superfície de Marte — entre elas, supostas naves espaciais, flores, maçanetas, ratinhos, um camelo e um gorila, as ruinas de uma antiga civilização e até as garras de um alienígena. Entretanto, não restam dúvidas de que os avistamentos mais famosos são os das supostas esfinge e pirâmides marcianas localizadas em uma região chamada Cydonia Mensae.

As icônicas estruturas “egípcio-marcianas”

Embora os astrônomos tenham explicado que as “estruturas” são, na verdade, montanhas presentes no terreno do Planeta Vermelho, há quem esteja completamente convencido de que as formações são ruinas de antigos templos.  E elas não só seriam vestígios da presença de uma antiga civilização em Marte como teriam conexão com a Esfinge e as Pirâmides de Gizé construídas no Egito.

Segundo o pessoal que defende essa teoria, o nome da cidade do Cairo em árabe, al-Qahirah, pode ser traduzido como “A Vitoriosa” ou “A Forte”, mas também como “O Lugar de Marte”. Além disso, essa turminha alega que, no passado, a Esfinge de Gizé costumava ser vermelha e, voltando a Marte, que a grande quantidade de rochas e pedregulhos acumulados nas redondezas das supostas pirâmides seriam evidências de outros edifícios desmoronados.

Evidências da presença de uma civilização inteligente em Marte?

Como se fosse pouco, há quem acredite que o posicionamento das pirâmides e esfinge marcianas parece ser semelhante ao das estruturas localizadas no Egito. A NASA, por sua vez, já explicou em diversas ocasiões que, como as imagens não são completamente nítidas, elas provocam um fenômeno óptico conhecido como pareidolia — que se caracteriza pelo reconhecimento de silhuetas, rostos e formas em superfícies aleatórias.

3 – O homem já teria ido a Marte

Já faz algum tempo que diversas agências espaciais e companhias privadas estão de olho em Marte e desenvolvendo projetos para enviar colonizadores ao Planeta Vermelho ainda neste século. Entretanto, existe um pessoal que acredita que o homem já esteve por lá, e a missão — secretíssima, evidentemente — teve como objetivo instalar uma base espacial em solo marciano.

Esse na foto seria Buzz Aldrin em Marte

De acordo com essa teoria da conspiração, na década de 70, depois da Apollo 17, a última missão tripulada da NASA à Lua, a agência espacial teria conduzido uma série de missões secretas. Uma delas seria a “Projeto Redsun”, levada a cabo em parceria com a União Soviética e cujo propósito era o de iniciar a colonização de Marte.

Segundo os conspiradores, o primeiro grupo, composto pelos renomados astronautas Neil Armstrong e Edwin “Buzz” Aldrin, teria ido até o Planeta Vermelho para estudar a viabilidade da missão em 1971. Depois, em meados de 1973, uma segunda missão — tripulada pelos astronautas norte-americanos Elliot See e William Rutledge, e pelo cosmonauta russo Vladimir Ilyushin — teria sido enviada a Marte.

Outra foto clicada durante uma das supostas missões ao Planeta Vermelho

Aparentemente, o rumor surgiu após um dos astronautas que teria participado do projeto revelar detalhes do Redsun a um pesquisador italiano de incidentes com OVNIs. O oficial ainda teria contado a respeito de outras missões secretas — incluindo uma que envolvia a descoberta de uma base alienígena na Lua. Inclusive existe um vídeo (que você pode ver a seguir) que teria vazado dos arquivos da NASA e supostamente mostra uma das “idas” a Marte.

4 – Marte teria sido palco de um apocalipse nuclear

Existem evidências de que Marte foi um planeta parecido com o nosso há vários bilhões de anos e, para os conspiradores de plantão, ele teria servido de lar para uma civilização inteligente — da qual ainda é possível ver evidências, como seria o caso das pirâmides, esfinge e outras tantas coisas avistadas em terras marcianas que mencionamos no item 2.

Guerra apocalíptica

Pois, de acordo com um físico chamado John Brandenburg, o Planeta Vermelho não se tornou o mundo árido e estéril que é hoje por conta de processos naturais. Segundo ele, é possível encontrar grandes quantidades de xenônio-129 na atmosfera de Marte, assim como de urânio e tório em seu solo — e esses elementos não teriam “aparecido” por lá acidentalmente.

Para Brandenburg, Marte teria sido palco de pelo menos duas grandes explosões nucleares — e elas teriam sido provocadas por alguém. O cientista chegou a essa conclusão depois de perceber que, coincidentemente, Cydonia e Utopia, os principais locais onde é possível encontrar supostas evidências da presença de uma antiga civilização humanoide, são também os únicos que mostram sinais de que algo desastroso aconteceu no passado.

Aliens hostis teriam dizimado os marcianos

Brandenburg acredita que as explosões podem ter sido provocadas por invasores alienígenas hostis decididos a destruir os marcianos, já que ele teria encontrado evidências que sugerem que ocorreram detonações de bombas nucleares no Planeta Vermelho.

Fonte Megacurioso

Comments

Facebook Twitter Google+