Teorias da conspiração: 4 personalidades que seriam secretamente islâmicas

Em um momento ou outro ao longo da História, todas as principais religiões que existem no mundo foram alvo de perseguições. Os cristãos tiveram sua vez, assim como os judeus — em diversas ocasiões, coitados! —, os budistas, os hindus e os muçulmanos. No entanto, por conta das ações motivadas por alguns fundamentalistas rebeldes, ultimamente os islâmicos acabaram ganhando má fama novamente.

Tanto que, apesar de todo mundo ser supostamente livre para praticar a religião que bem entender, muita gente vê com maus olhos que as pessoas se convertam ao Islã, e inclusive existem teorias da conspiração relacionadas com isso. Veja a seguir quatro exemplos — selecionados a partir de um artigo de David Tormsen, do portal ListVerse — de personalidades que, segundo os conspiradores de plantão, teriam adotado o islamismo:

1 – Dalai Lama

Acredita que existem pessoas que estão convencidas de que Tenzin Gyatso, o atual Dalai Lama, se converteu ao islamismo? E mais: ele não só seria muçulmano, como também um ditador teocrático obcecado pelos nazistas! Quem começou com essa maluquice foram os seguidores de uma divindade tibetana chamada Dorje Shugden — e um dos motivos da acusação seria que o líder do budismo tibetano jamais admitiu verbalmente que ele é… budista.

Segundo esse pessoal, quando Tenzin Gyatso foi descoberto, ele vivia em um vilarejo muçulmano chamado Taktser e, mesmo não tendo raízes budistas, ele foi eleito como sendo a 14ª encarnação do Dalai Lama. A escolha teria gerado certo desconforto na época, mas Gyatso decidiu assumir a posição mesmo assim, e hoje ele é acusado por alguns ativistas de ser um ditador.

De acordo com David, essa panelinha que é contra o Dalai Lama pertence a um grupo ligado a uma seita que há séculos causa conflitos entre as demais divisões da religião no Tibet. Seus seguidores teriam como propósito instaurar o Budismo Tibetano Geluk sobre as demais divisões budistas que existem no país — a Sakya, Nyingma, Kagyu e Jhonang — e contariam com o apoio do governo chinês para isso.

2 – Príncipe Charles

Os rumores sobre a suposta conversão do Príncipe Charles ao islamismo começaram a circular em meados da década de 90. Segundo David, a origem da suspeita provavelmente está ligada ao interesse dele pela cultura, bem como por sua admiração pública a algumas instituições muçulmanas e o papel das mulheres em sua sociedade. Inclusive dizem que Charles acreditaria que os valores dessa religião poderiam ajudar a solucionar diversos problemas no Reino Unido.

Além disso, o Príncipe teria convocado um comitê de especialistas para aconselhá-lo sobre questões associadas ao islamismo, e os conspiradores acreditam que a Família Real britânica mantém laços suspeitosamente próximos com muitos governos muçulmanos. Segundo dizem, o fascínio de Charles estaria ligado a uma atração pelo autoritarismo, pelo conservadorismo e pelas atitudes contra as mulheres.

Por outro lado, sendo o Príncipe Charles um interessado e atuante historiador, a explicação mais plausível pela atração pela cultura islâmica seja simplesmente um interesse pessoal mesmo. E a curiosidade por esse tema não guarda qualquer relação com uma suposta conversão ao islamismo. Mas, já que falamos sobre Charles, que tal relembrarmos algumas teorias da conspiração associadas com a Princesa Diana?

3 – Princesa Diana

Sempre existiu uma enorme abundância de boatos relacionados com a Princesa Diana, tanto antes como depois de sua trágica morte, em 1997. Dizem, por exemplo, que ela considerou se converter ao islamismo quando se envolveu com um cirurgião paquistanês chamado Hasnat Khan, sem falar que seu último namorado, Emad Mohamed al-Fayed — o Dodi, lembra? —, era egípcio e muçulmano.

Um dos rumores mais populares foi o de que Diana teria sido assassinada pela Inteligência britânica para evitar que ela se casasse com Dodi e o herdeiro do trono tivesse um muçulmano como padrasto. Algumas fontes chegaram a sugerir que a Princesa inclusive já havia se convertido quando morreu, e também existem os famosos boatos de que ela estava grávida. Portanto, segundo os conspiradores, era mais fácil se livrar dela e pronto.

De acordo David, Mohamed al-Fayed, pai de Dodi, era um forte defensor dessa teoria e, segundo ele, a monarquia britânica estava apavorada com a ideia de os príncipes Harry e William terem meio-irmãos islâmicos. Assim, o Príncipe Philip, marido da Rainha Elizabeth, teria sido quem orquestrou toda a ação, e até o (então) premier do Reino Unido, Tony Blair, assim como a própria  irmã de Diana, estariam envolvidos na conspiração.

4 – Adolf Hitler

Eis outra personalidade — neste caso, infame! — que, segundo os conspiradores de plantão, teria se convertido ao islamismo: Adolf Hitler. De acordo com David, essa ideia surgiu graças às memórias de Albert Speer, que atuou como Arquiteto-Chefe e Ministro de Armamentos do Terceiro Reich. Speer dizia que o Führer acreditava que os alemães praticavam a religião errada, e que ele preferia o islã ao cristianismo (nem vamos falar sobre o judaísmo!).

Ademais, aparentemente existem indícios de que Hitler tentou recrutar soldados muçulmanos para lutar pelo Terceiro Reich, já que muitos, assim como os seguidores de seu regime, se opunham ao comunismo, à democracia liberal e aos judeus. Por outro lado, poucas evidências apontam que Hitler era muçulmano e, segundo os registros históricos, o Führer era católico e, mais tarde, se declarava ateu.

Também vale lembrar que, embora Hitler tenha afirmado que não seguia qualquer religião, ele jamais renunciou ao catolicismo formalmente. Em realidade, o Führer manipulava os princípios tradicionais da Igreja, usando-os como base para os seus inflamados fundamentos nacionalistas.

Fonte Megacurioso

Comments

Facebook Twitter Google+